Clara era uma Harpia

Entrei em uma casa no meio da floresta. Só não sei como fui parar naquela negra floresta com um gás esverdeado. Havia grandes e altas árvores secas, sem nenhuma folha sequer, apenas com as medonhas raízes a mostra. E nenhuma outra planta que demonstrasse vida. A única coisa que demonstrou um pingo de vida naquele meio morto foi uma pequena casa simples de madeira, e eu entrei lá...
 Não sei se foi a melhor escolha da minha vida, mas era bem melhor do que ficar no meio da floresta. Vi a casa e era simples como tinha visto. Havia uma pequena mesa com um chá em cima e uma chícara e ao lado, havia um pão doce. Que aroma ótimo que eu tinha sentido. Cheguei mais perto da mesa e vi uma porta aberta do lado direito da pequena sala.
Entrei, e vi uma cama, mais do que isso, vi uma mulher sentada nela. Ela usava um vestido rosa, tinha pele morena e cabelos pretos e cacheados, os olhos também eram obscuros como o cabelo. Ela estava presa na cama com duas correntes.
-Por favor, me tire daqui. –disse com uma feição triste.
Eu não sabia o que fazer nesta situação. Eu não conhecia ela, também não sabia o que ela poderia fazer se eu soltasse ou não ela de lá. Mas pelo menos eu não estava mais solitário. Melhor do que ficar naquela floresta morta. Foi o que eu pensei.
-Q-quem é você?
-Sou Clara, você poderia me tirar daqui..?
-Da onde você veio? Porque você está aqui?
-Eu fui presa injustamente, só me pediram para fazer o trabalho, mas eu só estava sendo usada..!
Naquele momento eu já não estava entendendo mais nada, quem realmente era ela? E o que ela estava fazendo lá? Não sabia se eu devo realmente solta-la de lá.
-Você não vai me soltar daqui? –Ela me olhou com lágrimas escorrendo pelo rosto.
Ela começou a rasgar a roupa dela no busto e depois ficou quase totalmente nua.
-E-eu faço de tudo para você me tirar daqui! P-por favor! Eu não aguento mais ficar aqui! – Ela começou a chorar alto.
Eu logo corri e comecei a olhar as correntes dela para ver no que poderia dar, mas eu não conseguia quebrar a corrente. Precisava de uma chave para tirar a corrente das mãos dela.
-Isso aqui precisa de uma chave! Não consigo quebrar a corrente!
-Mas você tem a chave..!
-O que?
-O seu sangue.
-O meu sangue? – Olhei assustado para Clara. – Quem é você, porque você está aqui?
Ela aproximou seu rosto do meu e mee beijou nos lábios. E de repente veio uma memória do meu inconsciente.

Memórias

Em cima de uma pedra com estranhos símbolos, uma criança de aparentemente 5 anos estava presa nela, com as mãos e os pés martelados e chorando muito. -Por favor! Não façam isso comigo! Eu não fiz nada para merecer isso, parem por favor..! E vários homens com roupas pretas e máscaras estavam ao redor da rocha e cada um tinha uma faca na mão, onde iriam cortando as coxas e a barriga da criança. E cada pingo de sangue era usado para coloca-lo em um recipiente.
-Por favor, me tire daqui! E-Eu não aguento mais ficar aqui..! –Ela começou a puxar as mãos e todos os dedos dela começaram a quebrar. -E-espere, eu a tiro daqui! –Me corto um pouco, apenas para sair um pingo de sangue das minhas mãos.
Coloco dentro da abertura da chave. Nessa mesma hora a corrente se dilui e Clara sai correndo para fora da casa em que estavamos, e-espere Clara, saio correndo atrás dela, mas não a encontro, ela realmente saiu da cabana. Saio para floresta atrás dela, mas não a encontro. A floresta morta já está me dando calafrios. Para meu alívio vejo logo na frente, uma garota nua.
-Clara – chamo-a. -É você, não é? Clara!
-É Celena.
-O que?
Ela começa a mudar de forma, os braços viram asas, e a parte de baixo da cintura começam a virar gavião. Sobrando apenas a cabeça e os seios. Ela avança em cima de mim e apago.
Acordo e vejo meus órgãos de fora, sem meus braços nem pernas. Preso naquela mesma rocha. Pelos meus conhecimentos de estudando de mitologia grega, Clara era uma Harpia, aquele formato era uma Harpia, e o que estava acontecendo comigo eu não sabia o que era.
A única coisa que me lembro foi que eu dormi e aquilo era um pesadelo, mas eu fiquei preso naquele mundo e não consegui mais me libertar, que todos tenham cuidado igualmente na hora de dormir...

6 comentários:

  1. Yasmin Nicole7/10/2015

    muito bom, gostei muito da sua historia, confesso que essa historia me assustou um pouco, mais foi muito bacana. continue assim voce vai longe!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o post :)
    ótimo blog, O Layout me assustou um pouquinho (era a intenção né?)
    Beijos >3<

    http://girlthingweb.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Naka! Tudo bem? o/

    Tu não imagina minha felicidade quando vi que era um blog de creepys. Amo histórias de terror, mesmo morrendo de medo depois, ç_ç

    Adorei essa. Não me deu muito medo, mas, pensando bem, eu vou dormir daqui a pouco (é 1:05 da madruga)... my god. o_o Tá, agora eu estou com um pouco de medo, heuhue

    Kissus, Essie. || s-weetspring.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkk, era mais uma história leve para filosofar, rs~

      Excluir